mormon.org Mundial
David Antonio Banda: Missionário, Missão Ativa, Missão, Designer gráfico, Videogames, Vaqueiro, Mórmon.

Oi, eu sou David Antonio Banda

Sobre mim

Eu sou David Anthony Banda, tenho 20 anos e atualmente estou cumprindo uma missão de tempo integral no Brasil. Uma das coisas favoritas que encontrei no Brasil foi Chimarrao, e eu me apaixonei por isso. Eu sou um jovem designer gráfico, que ainda precisa praticar com codificação e design. Adoro a cultura gaúcha. Minha cultura mexicana e a cultura gaúcha realmente se dão bem. Eu sou David Anthony Banda, eu sou hispânico, americano e brasileiro. E eu, sou Mórmon.

Por que sou mórmon?

Eu fui um mórmon desde que eu fui pequeno. Meu Pai Celestial me deu a oportunidade de conhecer sua igreja através da minha mãe. E eu realmente quero dizer, que amei todos os detalhes. Especialmente uma mensagem que alguns missionários deram a minha família. Essa mensagem era "Famílias Eternas". E realmente, tive uma dúvida na minha cabeça por muito tempo: "Por que eu tenho que dizer tchau para minha família depois da morte?" E realmente essa mensagem realmente me ajuda a entender que há vida depois deste mundo. E podemos estar com nossas famílias para uma Eternidade.

Histórias Pessoais

Por que os mórmons saem em missão?

Qual é realmente a missão que quase todos os jovens Santos dos Últimos Dias querem fazer? Honestamente, a missão é a oportunidade de ajudar as famílias a alcançar a grandeza juntos. É a melhor maneira de nos encontrar, da maneira como Jesus Cristo trabalhou no mundo. Além disso, cumpri uma missão porque queria seguir os passos de Jesus Cristo e seu exemplo. Eu servi porque queria ajudar as famílias a serem uma Família Eterna. Eu servi porque queria que minha família fosse uma Família Eterna comigo. E eu sirvo, porque foi o meu maior sonho e agora estou feliz em ter escolhido essa opção.

Como vivo minha fé

Comecei a viver com a minha Fé quando tinha 5 anos de idade. Depois que minha mãe conheceu a igreja através dos missionários, comecei a ir à igreja com ela. Toda vez que vi os missionários, queria a etiqueta preta que eles tinham. Para mim, estava brilhando e dizendo: "Ganhe-me!" Mas eu não sabia o quão honestamente. Continuei frequentando a igreja com o propósito de um dia ganhar minha própria plaqueta de um missionário. E agora eu sou missionários da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias