mormon.org Mundial
Maria Jéssica: Converso, Felicidade, Superação, Cristo, Estudante, Jovem, Mórmon.

Oi, eu sou Maria Jéssica

Sobre mim

Bom, sou uma jovem normal de minha idade, gosto de fazer amizades, ouvir musicas, ler, escrever, praticar esportes, danças e cantar. Amo viajar, conhecer lugares novos, principalmente templos e capelas de regiões diferentes. Neste momento de minha vida, estou focando em estudos e formação profissional. Me sinto muito feliz de ser quem eu sou e fico cada vez mais feliz em perceber o quanto estou crescendo, seguindo os exemplos de Cristo e fortalecendo minha fé em nosso Pai Celestial. Ao descobri o verdadeiro amor, que é espiritual e divino, pude entender o verdadeiro significado de busca pela felicidade. E sinto que se continuar seguindo esse caminho, crescerei mais e poderei alcançar todos a minha volta, fazendo com que sintam também esse amor. Sou tão feliz em ser mórmon.

Por que sou mórmon?

Bom...é difícil as vezes falarmo sobre nós mesmos. O medo de sermos julgados ou de parecermos fracos nos impede de abrir o coração, e mostrar com sinceridade o que passamos ou sentimos. Antes de conhecer a verdade do evangelho, eu estava em uma nuvem de névoa que cobria meus olhos e me impedia de fazer coisas que me fizessem evoluir e ser feliz. Tive uma criação sem muito carinho e amor, fui bem educada e nunca me faltou nada, mas eu era jovem e não conseguia colocar para fora meus sentimentos e conflitos internos de minha idade. Com o tempo passando, eu sentia que não tinha um lugar no mundo, fui me isolando e me perdendo de tudo. Acabei saindo da casa de meus pais e encarando o mundo, conhecendo coisas as quais, ainda não estava preparada para encarar. Desenvolvi uma depressão profunda e tentei tirar minha vida. Não foi fácil, pois para mim nada mais importava. Até que um dia os missionários bateram a minha porta. Todos os dia eles iam me ensinar, mas eu ainda não estava convicta de que a felicidade bateria em minha porta um dia. No entanto, eles não desistiram de mim, eu me batizei e segui passo a passo o caminho do evangelho, como uma luzinha de esperança em minha vida triste e solitária. Nunca acreditei que seria amada verdadeiramente em minha vida, pois achava que não merecia, até conhecer o significado de cada escritura e arduamente me moldar, deixar aos poucos certos hábitos, e encarar o mundo sem medo. Por que quanto mais o tempo passava e eu seguia tudo aquilo, mais eu percebia que algo crescia dentro de mim, e não era apenas esperança, mas sim o amor. Sim, eu sou amada, e apartir do momento em que me senti amada, pude compartilhar esse amor com outras pessoas e deixar com que elas se aproximem de mim. Sou tão grata, hoje minha vida mudou tanto e continua a mudar cada dia. Tenho orgulho de mim mesma, por suportar tudo e ainda vencer e prossegui. E que com tudo o que vivi, eu cresci e me moldei, para ser quem sou. Sou filha de Deus, sou mórmon.

Histórias Pessoais

Por que os mórmons fazem o trabalho de história da família ou genealogia?

As palavras dizem por si mesmas, "HISTÓRIA DA FAMILIA". É estudar e entender um pouco sobre a história de si mesmos. Ao pesquisar você interage com familiares, seu passado e descobre muito mais a respeito de como chegou ai. Por que tem o cabelo e os olhos dessa cor? De onde tirou certas manias? De onde vem seu gosto por esportes? Por que ama tanto a natureza? Por que adoro o som da musica?...enfim...são tantas coisa que podemos descobrir aos pesquisarmos nossos antepassados, tantas portas que podemos descobrir para coisas e pessoas novas em nossas vidas. Experimente e verá, o quanto é divertido e gratificante saber mais sobre si mesmo e as pessoas que vieram antes de você na história do mundo.

Como vivo minha fé

As atividades são extremamente importantes para mim, pois faz com que eu socialize mais com meus irmãos e me sinta mais unida a eles. Ao participar da organização de atividades, me sinto útil e realizada ao perceber o quanto meus irmãos se divertem, e aprendem um pouco mais sobre nosso amado Pai Celeste e as coisas que ele nos tem guardadas. Como é bom estar junto de quem amamos, e melhor que isso, é aprender verdadeiramente que o amor, nada mais é do que caridade. O puro amor de Cristo, que nos eleva e nos torna mais dignos e humildes. E o mais importante, aprendi que mesmo diante dos sofrimentos e dificuldades terrenas, se tivermos o verdadeiro significado de ser um mórmon fiel e dedicado, apesar de sermos humanos e imperfeitos, podemos ser felizes e nos sentirmos realizados de verdade, sem mascaras ou medos. Sorrir com sinceridade!