mormon.org Mundial
Ernesto Pordeus: jazz, piano, converso, mormon, estudante, musico, Mórmon.

Oi, eu sou Ernesto Pordeus

Sobre mim

Sou solteiro. Estudante de eletrotécnica. Trabalho como pianista e professor de musica. Gosto de musica em geral, de artes marciais e o universo Geek.

Por que sou mórmon?

Não nasci com pais mórmons. Na verdade, minha familia conheceu a igreja logo após meus pais se separarem. Pude receber as aulas dos missionários junto a minha família. Nós estávamos num momento de aflição e buscávamos orientação divina. Minha irmã, procurou em varios grupos religiosos conhecer mais sobre Deus e o que precisávamos fazer para segui-lo. Depois de tanta procura, estava decepcionada com o que encontrava. Em um outro momento, nos deparamos com os missionários, quando vimos a plaquetas com o nome " A Igreja de Jesus Cristo... " perguntamos se eles poderiam nos ensinar a mensagem que eles carregavam. Nos esforçamos para cumprir os compromissos de estudar as lições, escrituras e de visitar a igreja. Cada vez que eu estudava as lições, eu orava ao Pai Celestial, coisa que eu sempre fiz, mas desta vez para que ele me confirmasse se aquela mensagem era verdadeira ou não. E as mensagens se tornavam mais claras, e o Espirito do Senhor me confirmava cada principio. A cada principio que aprendia, eu aplicava na minha vida e recebia um testemunho muito pessoal de que era verdadeiro e era de Deus. Isso até hoje acontece. O foco principal da mensagem, é que Deus restaurou o seu evangelho hoje nos dias atuais. A Igreja que Cristo organizou no Novo Testamento está novamente sobre a terra e é uma benção para todos os que buscam a plenitude do evangelho de Cristo. Eu sei que Deus é um Deus de milagres. Que ele é o mesmo de tempos em tempos, e que chama homens inspirados, os profetas, assim como antigamente, para guiar seu povo e orientá-los de acordo com Sua vontade. A cada dia que passa, percebo o quão maravilhoso é o plano de Deus para seus filhos. Um plano de felicidade, onde o ponto principal é Cristo e seu sacrifício. Sei que podemos receber orientação de Deus, através de oração. Ele usa meios para que possamos receber uma resposta, e muitos podem ser os meios. Isso é parte da minha conversão, e diria que ela acontece até hoje.

Histórias Pessoais

Como podemos desenvolver mais harmonia em nosso lar?

O evangelho de Jesus Cristo é uma fonte de muitas bençãos. Uma delas é o alicerce perfeito para uma família feliz e harmoniosa. O evangelho de Jesus Cristo, nos ajuda a tomar decisões que demonstrem amor ao próximo, especialmente nossa família. Uma família centrada em Cristo, é uma família onde há paz, incentivo, apoio, amor. Se houver brigas, a reconciliação deve acontecer logo, senão os membros não estão focando em Cristo. Algumas atividades em família tendem a unir os familiares e criar momentos especiais, lembranças únicas nos membros da família que fortalecem a união familiar. O estudo das escrituras familiar, oração em família, noite familiar, ajudam a família lembrar do que mais importa. Saber que a família é fundamental para o plano de felicidade de Deus para nós, seus filhos. Fortalecendo os laços entres familiares desta forma, o lar terá o Espírito do Senhor para confortar e ajudar nas situações difíceis, e também nos momentos mais felizes.

Como vivo minha fé

A fé em Cristo está presente em todo o meu dia. Ao tomar decisões, tento fazer com que minhas escolhas sejam mais próximas de uma atitude Cristã. Sempre tomando Jesus Cristo como exemplo. Na capela que frequento, sou o pianista da congregação. Acompanho os hinos que são entoados nas reuniões. Sou, também, professor da turma de crianças, entre seus 8 aos 11 anos. Na igreja, as aulas são divididas, para que todos possam ter uma boa aula. Uma criança não aprenderá da mesma forma que um adulto. Os chamados me ajudam muito a desenvolver atributos Cristãos. Ao servir o próximo pude ser muito abençoado. Ao ser chamado, novo, para ser o pianista da capela, desenvolvi meu lado musical, como não imaginaria antes. Ao lecionar as crianças, puder aprender muito ao preparar as aulas, mas também com a pureza e inocência das crianças. Elas com certeza estão mais próximas de nosso Deus do que nós.