mormon.org Mundial
Yan Donadon: Mórmon.

Oi, eu sou Yan Donadon

Sobre mim

Sou uma pessoa bem tranquila e de fácil relação. Gosto muito de praticar e acompanhar todo tipo de esporte. Futebol é minha paixão eterna, pratico toda semana com amigos e sou assíduo frequentador dos jogos do meu time, o Coritiba Foot Ball Club. Gosto muito de acompanhar as ligas americanas de futebol americano e basquete, NFL e NBA, respectivamente. Assistir séries televisivas e sair em família e amigos são meus passatempos favoritos. Logo após me formar no Ensino Médio, entrei na faculdade de Sistemas de Telecomunicações e comecei a trabalhar. A vida parecia se encaminhar até eu desistir do meu curso e ser demitido. Percebi que tudo tinha um propósito e isso era um sinal, eu deveria servir uma Missão como missionário da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Por que sou mórmon?

Eu sou membro da Igreja desde que nasci. Meus pais e parte da família já eram membros a muito tempo. Sempre foi muito difícil pra mim obter o testemunho da veracidade do que me era ensinado pois eu ouvia tudo aquilo desde sempre, e eu estava acomodado. Até que decidi a ler O Livro de Mórmon, com o coração aberto e orar a respeito de sua veracidade. Depois que o fiz, senti pelo poder do Espírito Santo que tudo aquilo que me era ensinado e que eu buscava, era verdadeiro. O Evangelho de Cristo é maravilhoso, ele nos da a oportunidade de nos aperfeiçoarmos para voltar à Sua presença e de obtermos bênçãos e felicidades tanto aqui na Terra, como em Seu Reino Celestial. Não me resta dúvidas de que pertenço a Igreja de Deus e sei que seus ensinamentos são o único meio para nossa salvação. Sou muito grato por pertencer a este Evangelho e me sinto obrigado a espalhá-lo, afim de que todos possam ter a oportunidade de achegarem-se a Cristo.

Como vivo minha fé

Participo frequentemente das reuniões dominicais de minha ala. Ajudo nas aulas e nas reuniões sacramentais, apoiando meus líderes e professores em tudo que for pedido e necessário. Tenho meu companheiro de mestre familiar, o qual nos encontramos a cada certo tempo para visitar e acolher membros ativos ou inativos. Já possuí alguns cargos, como Secretário da Organização dos Rapazes por exemplo, classe onde jovens de 12 a 17 anos frequentam. O que foi muito bom e gratificante, conviver com pessoas de alegria contagiante.