mormon.org Mundial
Fabio: converso, dependentes químicos, marido, médico, pai, música, Mórmon.

Oi, eu sou Fabio

Sobre mim

Sou casado, pai de um filho. Sou médico; trabalho com dependentes químicos há dois anos. Atualmente faço Pós Graduação em Psiquiatria. Também tenho Pós Graduação em Medicina Legal e Perícias Médicas e também trabalho como perito em processos trabalhistas. Gosto de caminhar. Tenho grande amor à música, principalmente com corais. Sou organista.

Por que sou mórmon?

Minha família não era cristã. Eu tinha onze anos e há alguns meses, não praticávamos nossa antiga religião. Uma tia minha recebeu a visita dos missionários e fui inspirado a perguntar sobre a Igreja a uma amiga que estudava comigo. Recebi um exemplar do Livro de Mórmon naquela semana. Foi algo fantástico para mim. Comecei a lê-lo, e, mesmo com o conhecimento limitado de uma criança de onze anos, senti algo como nunca sentira lendo qualquer outro livro. Algo que preenchia meu ser e aquecia meu coração. Comecei a frequentar a Igreja com meu irmão mais novo e depois de alguns meses, fui batizado com ele e minha mãe. Desde o início de todo processo, sempre tive o sentimento que o que estava conhecendo e estudando era especial. Quando fui desafiado pelos missionários a perguntar se tudo aquilo era verdadeiro, orei com sinceridade a Deus, e mesmo com meus sentimentos e palavras simples, fui envolto por uma sensação muito pessoal e difícil de exprimir em palavras. Era algo muito bom, algo que nunca tinha sentido antes, que me confirmou a veracidade de tudo. Na verdade, tudo que já alcancei devo à minha participação na Igreja. Foi nela que aprendi os princípios que me orientaram a trabalhar e estudar. Foi nela que conheci minha esposa e é nela que estamos criando nosso filho. Sou muito feliz por ser um membro da Igreja e muito grato a Deus por todas as bênçãos que minha família e eu recebemos.

Histórias Pessoais

Qual dos ensinamentos do Salvador já influenciou você em sua vida?

Uma das passagens mais significativas para mim é quando Lucas relata a cura da mulher com fluxo de sangue. Por ser médico, ao ponderar esta pasagem, consigo ir um pouco mais além do que está nas escrituras. Vejo ua mmulher que passou muito tempo de sua vida na esperança de ser curada. Vejo uma mulher que abdicou de todos os seus bens nessa procura, até aquele momento infrutífera. Vejo uma mulher enfraquecida pela doença, que não tinha mais nenhuma outra alternativa a não ser um milagre. Imagino que ela tenha saído bem cedo de sua casa humilda, provavelmente nem tinha o que comer. Ela foi lentamente até o caminho onde Cristo passaria. Como Ele já contava com alguma fama, imagino que ela tenha ido bem cedo, para ficar em algum lugar adequado para conseguir tocar nas vestes de Jesus. Quando ela tocou as vestes de Cristo, vejo uma mulher curada, com a fé revigorada. Quando Cristo perguntou quem o tocara, vejo uma mulher humilde, que temia ter feito algo de errado. Vejo suas lágrimas ao olhar para o Mestre tremendo. Vejo uma mulher com a alma revigorada, depois de seu breve diálogo com o Salvador. Vejo uma mulher que é um exemplo para mim, quando eu estou enfraquecido espiritualmente.

Como vivo minha fé

Sou conselheiro na presidência de um grupo de unidades (alas) da Igreja. Tenho responsabilidade para com os homens, bem como para os adulto solteiros e com o trabalho no Templo e Genealogia. Também visito com mais um irmão duas famílias da Igreja mensalmente. Somos responsáveis para que essas famílias tenham apoio nos desafios, participando como se fôssemos realmente membros de sua família. Como mudei a pouco tempo, estou conhecendo muitas pessoas especiais que tem me fortalecido com suas histórias de vida.