mormon.org Mundial
Anna Klare: missionário, missionária, família, lar, felicidade, Brasil, Mórmon.

Oi, eu sou Anna Klare

Sobre mim

Sou uma moça criada no interior, em cidades bem mais turbulentas do que as pessoas esperariam das pequenas e simples cidades interioranas.

Por que sou mórmon?

Meus pais são mórmons desde que eu era muito pequena, no fim da minha adolescência refleti sobre a maneira que levava minha vida e a importância que meu Pai Celestial e Cristo tinham para mim, neste ponto decidi viver o evangelho e amar o meu Salvador com toda força do meu coração lembrando diariamente do que Ele fez por mim, pois ele fez mais do que qualquer outra pessoa poderia fazer e sei que só fazemos grandes sacrifícios assim quando amamos sinceramente. Quando a oportunidade finalmente chegou me preparei e recebi meu chamado para servir como missionária, quero dividir com o mundo a alegria que eu sinto por saber que meu Senhor e Seu Filho existem, vivem e nos amam.

Histórias Pessoais

Por que os mórmons saem em missão?

Porque nós amamos nosso Salvador e sentimos que não há nenhum sacrifício que fizemos por Ele é demais. Também o fazemos porque o evangelhos nos faz felizes e queremos assim convidar todos a virem a Cristo e serem felizes conosco.

O que o ajudou a ter mais harmonia em seu lar?

Me esforçar para ser melhor todos os dias, e nunca guardar magoas, tratar as pessoas no meu lar da melhor maneira possível mesmo que estejam com raiva e seja más as vezes, quando você é sempre bom para alguém um dia o coração dela amolece. Também procuramos tempo para fazer coisas juntos, mesmo que sejam coisas bobas.

Como vivo minha fé

Vivo minha fé com minha família, nossa fé nos une e nos faz felizes, todos querem sempre melhorar para si mesmos e para o próximo, cantamos juntos, comemos juntos, oramos juntos, viajamos juntos. Temos muitas ocupações e precisamos nos esforçar para encontrar tempo uns para os outros, mas todos querem fortalecer nossos laços familiares. Moramos longe da igreja, viajamos por alguma horas para lá todos os domingos, sentir o carinho dos outros membros da igreja e participar das reuniões nos dá forças para as coisas triste desta vida. Sinto que não há sacrifício que eu possa fazer capaz de pagar o que o Senhor fez por mim, então nada que eu faça vai ser demais ou exagero quando se trata de seguir os conselhos do Mestre.