mormon.org Mundial
Amaro: administrativo, ler, nadar, conviver, servir, missionário, Mórmon.

Oi, eu sou Amaro

Sobre mim

Trabalho como administrativo e gosto muito de estar com a família e os amigos, gosto muito de ler, ouvir música, passear e nadar. Sou casado e pai de dois filhos. Estudei na faculdade de letras de Lisboa. Fui um missionário da Igreja em Portugal quando era mais jovem, o que é para mim um motivo de muita alegria.

Por que sou mórmon?

Ao me baptizar na Igreja aos 21 anos encontrei um sentido para a minha vida. As questões sobre o propósito da vida foram-me respondidas. O vazio que antes existia em mim, foi preenchido com a felicidade que só o evangelho de Jesus Cristo proporciona. Tem sido muito especial as experiências que tenho vivido à medida que vou conhecendo melhor o meu Pai Celestial e Jesus Cristo e isso só tem sido possível graças à restauração da Igreja de Jesus Cristo.

Histórias Pessoais

Como o Livro de Mórmon o aproximou mais de Deus?

O Livro de Mórmon tem-me influenciado mais do que qualquer outro livro. Os ensinamentos nele contidos são inspiradores. A doutrina de Cristo é ensinada de forma pura e simples e os exemplos de pessoas reais que viveram em outra época, revelam o quanto Deus se preocupou com eles e o quanto se preocupa connosco nos dias de hoje. Esta escritura é um relato dos afazeres de Deus entre Seu povo no continente americano, bem como do ministério de Jesus Cristo entre esse povo, após a Sua ressurreição na Palestina. A exemplo da Bíblia, testifico que o Livro de Mórmon é a palavra de Deus. Creio que à medida que o lerem e orarem ao Senhor em busca da confirmação de sua veracidade, Ele irá manifestá-la através do poder do Espírito Santo.

Poderia falar um pouco sobre seu batismo?

Quando tinha 12 anos os missionários ensinaram-me sobre o plano de felicidade que Deus tem para todos os seus filhos e jamais me posso esquecer a experiência edificante que vivi enquanto os ouvia a explicar de onde viemos e para onde iremos depois desta vida e o propósito pelo qual viemos a esta terra. No entanto somente 9 anos depois me viria a tornar um membro da Igreja por intermédio do baptismo. O meu pai conheceu dois missionários portugueses na rua e convidou-os a nos visitarem. Quando os missionários me começaram a ensinar a doutrina, o mesmo sentimento maravilhoso, (que havia vivido anos antes) foi sentido e reconheci que já havia experimentado a influência do Espírito Santo a testificar das verdades restauradas que estava a aprender. Contudo a indecisão de me baptizar ainda existiu por alguns dias, apesar de racionalmente não me fazer sentido, pois a minha vontade era a de fazer a vontade de Deus seguindo o exemplo de Jesus Cristo, me baptizando na Igreja. Com o estudo das escrituras, o apoio dos missionários e com as respostas de Deus às minhas orações sinceras, ganhei a coragem de mudar a minha vida, tornando-me um discípulo de Cristo.

Como vivo minha fé

Gosto imenso de conviver com as pessoas e gosto de participar em projectos de serviço à comunidade e em servir voluntariamente na Igreja. Tenho tido o privilégio de viver muitas experiências edificantes ao aceitar dedicar do meu tempo, energias e recursos quer como um missionário durante dois anos no norte de Portugal e em várias outras responsabilidades ao longo dos anos em que sou um membro da Igreja.