mormon.org Mundial
Wellington: Policial Militar, Futebol, Filhos, Servir, Livre Arbítrio, Responsabilidades, Mórmon.

Oi, eu sou Wellington

Sobre mim

Eu sou de origem humilde, porém minha família sempre me ensinou a ter bom comportamento, bom caráter, respeitar todas as pessoas. Então quando tive contato com o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo, foi como se eu já soubesse que tudo que me estava sendo apresentado era verdadeiro, eu já tinha certeza e isso foi confirmado através do Espirito Santo. Sou pai de um lindo casal de filhos, quero muito deixar para eles os ensinamentos que recebi, tenho certeza que, assim como fez diferença na minha própria vida, irá fazer também na vida deles. Na minha profissão, tenho sido constantemente posto á prova, com relação à minha dignidade e honestidade, mas o Senhor tem sido Maravilhoso e Misericordioso para comigo, me livrando sempre que me vejo em perigo. Gosto muito de ser útil para as pessoas que me procuram pedindo ajuda, dificilmente digo não e, quando tenho que dizer um não é porque realmente não tenho como fazer e me corta o coração quando isso acontece. Gosto muito de estar com meus filhos, gosto de brincar com eles e ouvir o que eles tem a dizer, gosto de dar conselhos para eles também, é minha oportunidade de ensinar e de aprender... Minha atividade física preferida é jogar futebol com os amigos, todas as quartas à noite jogo bola na quadra da igreja, mas se pudesse eu jogava todos os dias! Tenho um enorme privilégio de conhecer o Evangelho de Cristo, sei que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é o lugar onde posso aprender todas as verdades desse Evangelho.

Por que sou mórmon?

Eu não tinha uma opinião formada sobre religião, na época, com 13 pra 14 anos eu sabia que existia um Deus, mas não entendia muito bem o que isso representava na minha vida. Frequentava algumas denominações religiosas, mas não me sentia bem em nenhuma delas, participava porque ia acompanhar alguém da família, nunca ia por iniciativa própria. Foi nessa época que um amigo, com quem eu trabalhava, me apresentou a Igreja dos "Mórmons", a princípio eu achei que era mais uma daquelas denominações, mas resolvi começar a visitar e a participar das atividades tanto religiosas como salutares que eram organizadas pela Igreja, aprendi que o nome Mórmons era só um apelido da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Aprendi também a respeito de algo que me chamou muito a atenção, que foi o livre arbítrio, ou seja, a liberdade de escolhas e a consequência das escolhas, isso me fez querer saber mais sobre essa Igreja. Quando eu descobri que podia saber por mim mesmo se algo era verdade ou mentira, fiquei maravilhado e resolvi colocar em prática. Quando me foi feito o desafio de ler o Livro de Mórmon, meditar sobre ele e depois orar a Deus pra saber se era verdade, eu fiz e descobri por mim mesmo que tudo aquilo era verdade, com essa confirmação vieram também as outras, de que Joseph Smith foi e é um Profeta de Deus, que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é o Reino de Deus na Terra, que Cristo retornará pela segunda vez e que Ele, Jesus Cristo é o Salvador do mundo. Eu sei que tudo isso é verdade!

Histórias Pessoais

De que forma fazer escolhas certas nos ajuda a fazer mais escolhas certas?

A medida que faço escolhas certas, meu leque de opções se abre e tenho oportunidade de fazer mais escolhas, ao passo que quando faço escolhas erradas, geralmente minhas opções tendem a limitar-se cada vez mais. Um exemplo bem prático: se estou na praia e tem uma placa avisando sobre o perigo de correnteza, tenho escolha de entrar ou não na água, se eu decidir não entrar tenho varias outras opções de diversão, como brincar na areia, jogar bola, frescobol, catar conchas, etc, mas se decido entrar na água e sou pego pela correnteza, fico sem muitas opções, posso me afogar ou pedir socorro... Fazer escolhas certas sempre valerá mais a pena, mesmo que pareçam querer nos restringir.

Como vivo minha fé

Eu já tive o privilégio de ajudar muitas pessoas através das responsabilidades que me foram confiadas na Igreja. Hoje sirvo voluntariamente como um dos líderes de Sumos Sacerdotes da minha Ala, nessa responsabilidade tenho a benção de ajudar outros irmãos e irmãs que precisam de um auxílio, com isso também sou abençoado, pois o Senhor disse que quando fazemos algo pelo próximo estamos fazendo por Ele e aí nos abençoa. É uma enorme benção e uma grande satisfação servir ao próximo!