mormon.org Mundial
Silvia: maternidade, imortalidade, vida após a morte, família, fé, propósito da vida, Mórmon.

Oi, eu sou Silvia

Sobre mim

Eu sou casada, tenho 3 filhos. Me casei em 2006. Tenho filhos pequenos, o mais velho tem 6 anos e passo a maior parte do meu tempo com eles, me dedicando a ensiná-los, atendendo suas necessidades físicas e emocionais. Meu marido trabalha bastante pois é ele quem mantém a família. Na Igreja trabalho com as crianças.

Por que sou mórmon?

Eu sempre busquei uma Igreja em que tudo fizesse sentido para mim e não somente partes da doutrina. Quando aos 15 anos conheci a Igreja, ela se encaixava em muitos dos meus sentimentos em relação ao propósito da vida e também em relação a eternidade. Sempre quis ter uma família unida, uma família guiada por princípios corretos, verdadeiros. Então, quando conheci a Igreja, eu senti que esse era o caminho que eu tanto sonhei e busquei. Um lugar onde ninguém fuma, ninguém bebe, em que se respeita a castidade, a pureza. Onde os jovens podem se divertir de forma saudável. Após receber as lições com os missionários, senti forte em meu coração que essa era a Igreja do Salvador, a mesma que Ele havia organizado há muito tempo, mas que havia se perdido. Que a Igreja havia sido restaurada, exatamente como era nos tempos antigos, mas com um profeta vivo, para nos dar revelações do Senhor para os nossos dias atuais. Esse é um sentimento que guardo comigo e que nunca poderei negar: O dia em que os missionários saíram da minha casa, após uma lição, eu me ajoelhei para agradecer ao Senhor, e o meu peito ardeu de tanta felicidade, um sentimento de gratidão, um sentimento forte de que o Senhor estava ali, ao meu lado, bastava eu abrir meus olhos para ver, mas não tive coragem. Mas senti a luz, senti o coração quente, algo muito poderoso, o Espirito Santo que me encheu de alegria naquele momento, uma resposta de Deus dizendo: "Sim minha filha, pode seguir, este é o caminho."

Histórias Pessoais

Por que/Como vocês compartilham o evangelho com seus amigos?

Porque o evangelho me faz bem, me faz feliz! Tenho respostas que muitos procuram e não saberiam se eu não compartilhasse. Um dia, uma amiga compartilhou comigo e isso fez toda a diferença em minha vida e faz hoje na minha família atual. Sei como podemos conhecer o Salvador Jesus Cristo, de uma maneira verdadeira e completa, sei como podemos ter paz em nosso lar, ter paz nas adversidades, como seguir um caminho seguro nesse mundo atribulado. E todos podem saber por si mesmos. Por isso compartilho o evangelho, porque algo bom deve ser compartilhado e não guardado.

Como vivo minha fé

Vamos à Igreja todos os domingos de manhã. Eu trabalho com as crianças da ala que pertenço. A gente pertence a uma ala de acordo com a região em que vive. As crianças participam de uma organização que se chama Primária. Lá elas aprendem a praticar o evangelho de Jesus Cristo, aprendem canções e escrituras, tudo o que precisam. Na Ala temos várias organizações: das moças, dos rapazes, das mulheres, dos homens. Cada classe dividida por idades e ensinamentos específicos. Temos aulas. Também há uma sala especial para pessoas que nos visitam, no segundo horário. Na parte final da reunião, todas as pessoas se reúnem para ouvir discursos e testemunhos dos membros, e participar do sacramento, que é o pão e a água em lembrança do sacrifício de Jesus Cristo. Nessa reunião, cantamos hinos, (ao som do piano) e aprendemos mais a respeito do evangelho com nossos irmãos, ouvindo seus discursos.