mormon.org Mundial

Restauração da
Igreja de Jesus Cristo

Cristo Organizou Sua Igreja na Terra

“Eu sou o caminho, e a verdade e a vida” (João 14:6). Cristo falou a Seus seguidores durante Seu breve porém poderoso ministério na Terra. Era uma mensagem oportuna e necessária já que algumas centenas de anos antes de Seu nascimento muitas pessoas deixaram de viver de acordo com os mandamentos de Deus. Cristo trouxe de volta a luz para o mundo quando proclamou Seu evangelho exatamente como havia feito com os profetas de outrora como Abraão, Isaque e Moisés. Ele escolheu doze homens para ser Seus apóstolos — inclusive Pedro, Tiago e João — e impôs as mãos sobre a cabeça deles para dar-lhes autoridade, chamada de sacerdócio, para realizar batismos, dirigir Sua Igreja e pregar Sua palavra em todo o mundo.

Apesar de Sua grande influência e dos muitos milagres que realizou, no final foi rejeitado e crucificado. Após Sua morte, Seus fiéis e corajosos apóstolos continuaram sem Ele a batizar novos membros e criar várias congregações.

O Grande Declínio

Apesar dos valentes esforços dos apóstolos de Cristo e de Seus fiéis seguidores, a Igreja original que Cristo restaurou começou a declinar. Os membros enfrentaram graves perseguições e foram, com exceção de um, martirizados. Esse período é chamado de a Grande Apostasia, quando houve o “declínio” ( II Tessalonicenses 2:1-3) do evangelho organizado por Cristo. A autoridade apostólica para conferir as chaves do sacerdócio e receber revelação para a Igreja foi perdida bem como muitos ensinamentos preciosos. Erros a respeito de Seus ensinamentos infiltraram-se na Igreja resultando em conflitos de opinião e perda da verdade. Esse período é chamado de a Grande Apostasia.

Sem a autoridade ou orientação divina, a cristandade lutou para sobreviver em meio a opiniões conflitantes até mesmo sobre os ensinamentos básicos do evangelho. Sem a autoridade do sacerdócio ou a plenitude do evangelho, as pessoas tiveram que depender da sabedoria dos homens para interpretar as escrituras, os princípios e as ordenanças. Muitas ideias falsas foram ensinadas como verdade e muito do que sabemos a respeito do verdadeiro caráter e natureza de Deus o Pai, Seu Filho Jesus Cristo e o Espírito Santo foi perdido. As doutrinas fundamentais como a fé, o arrependimento, o batismo e o dom do Espírito Santo foram distorcidas e doutrinas importantes foram inteiramente perdidas.

Séculos mais tarde, algumas pessoas inspiradas, como Martinho Lutero e João Calvino, reconheceram que as práticas e doutrinas tinham sido alteradas ou perdidas e tentaram reformar as igrejas a que pertenciam. Mas sem a autoridade dos apóstolos do Senhor Jesus Cristo, Seu evangelho e Sua Igreja não poderiam voltar a sua forma original.

Deus Restaurou a Igreja de Cristo por intermédio de Joseph Smith

Se nosso vizinho, um jovem rapaz, dissesse-nos que foi chamado por Deus para restaurar Sua Igreja verdadeira na Terra, acreditaríamos nele? É bem provável que não. Muitas pessoas de Nazaré também não acreditaram que seu vizinho, Jesus Cristo, o carpinteiro, fosse o Messias.

Após séculos de confusão espiritual, as pessoas necessitavam desesperadamente das verdades originais dadas por Jesus Cristo. Quando Deus, em 1820, escolheu um menino de quatorze anos como Seu mensageiro, a maioria das pessoas recusou-se a ouvir. Joseph Smith morava nos Estados Unidos, que era talvez o único país onde havia liberdade religiosa na época. Sua família era profundamente religiosa e buscava constantemente a verdade.

Joseph devia decidir a qual das muitas denominações cristãs filiar-se. Depois de cuidadoso estudo, Joseph Smith ainda estava confuso sobre a qual igreja cristã deveria unir-se. Ele mais tarde escreveu: “Tão grandes eram a confusão e a contenda entre as diferentes denominações, que para alguém jovem como eu […] era impossível chegar a qualquer conclusão definitiva acerca de quem estava certo e de quem estava errado […]. Em meio a essa guerra de palavras e divergência de opiniões, muitas vezes disse a mim mesmo: Que deve ser feito? Quem, dentre todos esses grupos está certo ou estão todos igualmente errados? Se algum deles é correto, qual é, e como poderei sabê-lo?” (Joseph Smith — História 1:8, 10 ).

Joseph buscou orientação na Bíblia. Ele leu: “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada” (Tiago 1:5). Com sua fé singela decidiu fazer exatamente isso. Na primavera de 1820, foi até um bosque próximo e ajoelhou-se para orar. Ele descreveu sua experiência: “Vi um pilar de luz acima de minha cabeça, mais brilhante que o sol, que descia gradualmente sobre mim […] Quando a luz pousou sobre mim, vi dois Personagens cujo esplendor e glória desafiam qualquer descrição, pairando no ar, acima de mim. Um deles falou-me, chamando-me pelo nome, e disse, apontando para o outro: Este é Meu Filho Amado. Ouve-O!”(Joseph Smith — História 1:16–17 ). Deus, o Pai, e Seu Filho, Jesus Cristo, apareceram a ele em visão. O Salvador disse a Joseph que não se filiasse a nenhuma igreja. Apesar de, na época, muitas pessoas boas acreditarem em Cristo e tentarem entender e ensinar Seu evangelho, não tinham a plenitude da verdade ou a autoridade para batizar e realizar outras ordenanças salvadoras. Essa visão marcou o início da Restauração da Igreja de Jesus Cristo na Terra, a qual Deus autorizou que fosse estabelecida dez anos mais tarde por um Joseph Smith mais sábio e com orientação celestial, o que permitia mais uma vez que todos recebessem a alegria e as bênçãos advindas de viver o evangelho.

Saiba Mais Sobre Joseph Smith

A Autoridade para Liderar Sua Igreja Restaurada

O que realmente significa ter autoridade divina? A autoridade para agir em nome de Deus é chamada de sacerdócio. Alguns erroneamente acham que ela lhe dá poder para dizer às pessoas o que fazer. O que realmente significa é que a pessoa pode agir em nome de Deus em favor de Sua Igreja — como acontece ao darmos a alguém uma procuração para agir em nosso favor.

Antes da organização de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Joseph Smith recebeu a autoridade do sacerdócio das mãos de João Batista, Pedro, Tiago e João que receberam o mesmo “virtude e poder” do próprio Jesus Cristo (Lucas 9:1). Esses homens apareceram como anjos e conferiram o sacerdócio a Joseph Smith. O profeta atual, Thomas S. Monson, é o sucessor autorizado de Joseph Smith. Ele e os atuais apóstolos remontam sua autoridade do sacerdócio até Jesus Cristo, numa sequência ininterrupta de ordenações.

O Livro de Mórmon

O Livro de Mórmon testifica que Jesus Cristo de fato viveu na Terra e ainda vive hoje como nosso divino Salvador. É uma segunda testemunha que corrobora a existência de Jesus Cristo e a verdade da Bíblia. O registro de sua origem é tão miraculoso quanto outros eventos relacionados à restauração da Igreja.

Em 1823, Joseph Smith recebeu a visita de um mensageiro celestial chamado Morôni da mesma forma que anjos apareceram aos apóstolos no Novo Testamento. Morôni falou a Joseph sobre o registro de antigos habitantes do continente americano que estava enterrado em um monte nas imediações. Ele informou-lhe que ele continha a plenitude do evangelho de Jesus Cristo e foi escrito em finas placas de ouro. Joseph traduziu o livro para o inglês. O livro recebeu o nome de O Livro de Mórmon em homenagem a Mórmon, um antigo profeta que o compilou.

Traduzido e escrito no mesmo estilo de escrituras da Bíblia Sagrada, o Livro de Mórmon conta-nos sobre os desafios do povo justo daquela época que tentava viver os mandamentos de Deus. Exatamente como acontece atualmente, com frequência outras pessoas zombavam deles e perseguiam-nos por suas crenças. Uma seção particularmente inspirada do livro registra a visita de Cristo ao continente americano logo após Sua ressurreição. Ele convidou as pessoas a tocarem as marcas em Suas mãos, Seus pés e em Seu lado. Ele as abençoou e curou, realizou milagres e concedeu a doze homens a mesma autoridade concedida a Seus Doze Apóstolos cujas obras estão registradas na Bíblia. O efeito de Sua visita foi tão profundo que, por aproximadamente 170 anos, as pessoas viveram em paz e retidão.

Saiba Mais Sobre o Livro de Mórmon

Deus é Seu Amoroso Pai Celestial

A verdade central da Igreja restaurada é que Deus é nosso Pai Celestial e nós somos Seus filhos espirituais. Ele nos conhece individualmente e nos ama mais do que podemos compreender. E quer que nossa vida seja bem-sucedida e que voltemos a viver com Ele. Nossa vida na Terra faz parte de Seu plano para que ganhemos um corpo, aprendamos, cresçamos e tenhamos alegria. Às vezes a vida é difícil, solitária e assustadora, mas o Pai Celestial está sempre preocupado conosco. Em resposta a nossas orações, Ele está sempre pronto a consolar-nos, dar-nos paz e orientação.

Ele preparou um caminho para abençoar nossa vida, se nós o seguirmos. É necessário seguir esse caminho para voltarmos a Ele. Isso nos capacitará a receber a plenitude dos efeitos do sacrifício expiatório de Cristo. Ao fazê-lo, encontraremos mais paz e alegria tanto nesta vida quanto na eternidade.

As famílias são vitais no Plano de Deus

Talvez tenhamos sido criados por uma família feliz e segura, com pais que nos amam. Talvez não; e crescer tenha sido difícil sem o amor e o apoio de que tanto precisávamos. Provavelmente, já adultos, desejemos um lar feliz.

Viver em paz na família nem sempre é fácil mas, na Igreja restaurada de Deus, o casamento e a família são considerados a unidade social mais importante agora e na eternidade. Deus quer que façamos todo o possível para nos preparar para viver com nossa família eternamente. Se edificarmos nosso casamento e nossa família nos princípios de Cristo, inclusive fé, oração, arrependimento, perdão, respeito, amor, compaixão, trabalho e diversão saudável, o lar pode ser um lugar de refúgio, paz e imensa alegria.

Não devemos ficar desanimados. Por mais que tentemos, nosso casamento e lar não serão perfeitos. Isso faz parte do processo de crescimento que devemos experimentar. Deus quer que aprendamos paciência e bondade quando nosso cônjuge, filho pequeno ou adolescente cometer alguma falha. Nossa obrigação é servi-los, o que nos ajudará a tornar-nos mais semelhantes a Deus.

Saiba Mais sobre o Fortalecimento das Famílias

Como Deus Fala Conosco Hoje

Ele também nos orienta por meio de Seus profetas que têm a autoridade de falar e agir em Seu nome. Em toda a história, profetas corajosos como Noé, Abraão, Moisés, Pedro, João Batista, o Apóstolo Paulo e incontáveis outros prestaram fortes testemunhos de Cristo para ajudar nossa fé Nele a crescer.

Quando Joseph Smith foi tragicamente assassinado em Carthage, Illinois, em 1844, a liderança da Igreja restaurada foi transmitida a Brigham Young, que era o apóstolo sênior na época. Ele liderou a Igreja sob a orientação de Cristo pelos próximos 33 anos — liderando o primeiro grupo de pioneiros a cruzar as planícies do Vale do Lago Salgado em 1847. Supervisionou a imigração de mais de 70.000 pessoas dos Estados Unidos e da Europa e fundou mais de 350 assentamentos no oeste americano, no Canadá e México.

A sucessão de profetas continua hoje com nosso atual Profeta e Presidente da Igreja, Thomas S. Monson. Ele é auxiliado por dois conselheiros: Henry B. Eyring e Dieter F. Uchtdorf. Juntos, eles formam a Primeira Presidência de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (como Pedro, Tiago e João na época de Cristo). Assim como Deus conduziu os israelitas do cativeiro para um lugar melhor por intermédio de Seu profeta Moisés, Ele lidera Seus filhos hoje para uma vida mais feliz e tranquila, se eles decidirem seguir Jesus Cristo, seguindo Seu profeta vivo. Você está sendo convidado a ler ou ouvir as palavras dos profetas vivos e refletir sobre como o conhecimento da vontade de Deus pode beneficiar sua vida.